Igualdade vs Justiça

Igualdade vs Justiça

Em 14/12/1985, ia eu até ao Porto na camioneta do “Escamarão”, e o sogro (teria talvez uns 70 anos) do Sr. Bragança (trabalhava na secretaria da escola secundária de Castelo de Paiva), no dia que precedia as primeiras legislativas, ao sair da camioneta, precisamente em Catapeixe, freguesia de Sobrado, concelho de Castelo de Paiva, onde vivia, no término de uma conversa sobre política, disse:

HAVERÁ IGUALDADE, QUANDO OS PEIXES VIEREM AO MUNDO E A CORTIÇA FOR AO FUNDO…

Sobre Antonio Soares da Rocha

Antonio Soares da Rocha
O autor tem uma experiência superior a 30 anos como funcionário da Autoridade Tributária, passando por todas as metamorfoses da carreira até ocupar funções de jurista e representante da Fazenda Pública. Em período precedente estivera ligado ao setor das telecomunicações, à mediação e direito dos seguros. Terminou a licenciatura em direito na Universidade Lusófona. Adquiriu a qualificação de Mestre em Direito na Universidade Católica com a defesa da tese na área do Direito Fiscal, e publicada pela editora daquela Universidade em Portugal e Brasil. Investigador da Universidade do Minho, tem defendido como congressista temas científicos em universidades de renome. É autor de algumas obras com edições continuadas, designadamente “Oposição vs Impugnação Judicial”, “O Essencial sobre o Arrendamento Urbano” e “Minutas e Formulários – Anotados e Comentados”. Em termos desportivos, é praticante de Karate Goju-Ryu e treinador reconhecido pelo IPDJ. Embora tenha iniciado essa prática com referência à linha do Mestre Taiji Kase, viria a ser consagrado cinto negro na vertente de Karate Shotokan pelo Mestre Hiroku Kanazawa em 1999, e posteriormente, pelo estilo que ora pratica, da linha Okinawa Goju-Ryu Karatedo Kyokai.

Veja Também

As minhas cinzas – princípios do aproveitamento solene da vida e da limitação à transcendência

Tweet Email Tweet EmailSinto-me preparado para partir!… Mas não significa isto, que me seja imputada ...

2 Comentários

  1. Boa noite , gostaria se possível indicar o seu e-mail para lhe enviar documentos a aferir o que um Chefe de Finanças me está a fazer em relação ao CIMI .

    Obrigado

  2. rochasbma

    Bom dia…Desculpar-me-á, mas o comentário é despropositado. Se o CIMI não lhe agrada, não é definitivamente comigo que terá que discutir o assunto; se o Chefe de determinado serviço local de Finanças não atua de conformidade com a lei, de igual modo, não sou a entidade competente para aferir o que quer que seja. Sugeria que repensasse o seu ato. Obrigado.