O fácil e o difícil

O fácil e o difícil

Ferir é fácil
Difícil é tentar curar a ferida!
Falar é fácil
Difícil é expressar o que realmente sentimos!
Julgar é fácil
Difícil é julgarmos a nós mesmos!
Beijar os lábios de alguem é fácil
Difícil é beijar a alma!
Exibir a vitória é fácil
Difícil é assumir a derrota!
Sonhar é fácil
Difícil é lutar por um sonho!
Mentir é fácil
Difícil é mentir para o nosso coração!
Acusar é fácil
Difícil é escutar a resposta!
Ouvir o som de uma música é fácil
Difícil é ouvir a sua própria consciência!
Ser amado é fácil
Difícil é amar de verdade!
Viver o presente é fácil
Difícil é se desvencilhar do passado!
Não tem nada mais romântico
do que contemplar o céu,
olhar as estrelas,
e poder imaginar
que a pessoa amada
está vendo o mesmo espetáculo!
Por isso, neste blog já existe a citação abaixo, de Pablo Picasso:
Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela mas há também
aquelas que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol

Sobre Antonio Soares da Rocha

Antonio Soares da Rocha
O autor tem uma experiência superior a 30 anos como funcionário da Autoridade Tributária, passando por todas as metamorfoses da carreira até ocupar funções de jurista e representante da Fazenda Pública. Em período precedente estivera ligado ao setor das telecomunicações, à mediação e direito dos seguros. Terminou a licenciatura em direito na Universidade Lusófona. Adquiriu a qualificação de Mestre em Direito na Universidade Católica com a defesa da tese na área do Direito Fiscal, e publicada pela editora daquela Universidade em Portugal e Brasil. Investigador da Universidade do Minho, tem defendido como congressista temas científicos em universidades de renome. É autor de algumas obras com edições continuadas, designadamente “Oposição vs Impugnação Judicial”, “O Essencial sobre o Arrendamento Urbano” e “Minutas e Formulários – Anotados e Comentados”. Em termos desportivos, é praticante de Karate Goju-Ryu e treinador reconhecido pelo IPDJ. Embora tenha iniciado essa prática com referência à linha do Mestre Taiji Kase, viria a ser consagrado cinto negro na vertente de Karate Shotokan pelo Mestre Hiroku Kanazawa em 1999, e posteriormente, pelo estilo que ora pratica, da linha Okinawa Goju-Ryu Karatedo Kyokai.

Veja Também

As minhas cinzas – princípios do aproveitamento solene da vida e da limitação à transcendência

Tweet Email Tweet EmailSinto-me preparado para partir!… Mas não significa isto, que me seja imputada ...