As minhas cinzas – princípios do aproveitamento solene da vida e da limitação à transcendência

As minhas cinzas – princípios do aproveitamento solene da vida e da limitação à transcendência

DSC_0075Sinto-me preparado para partir!… Mas não significa isto, que me seja imputada tal decisão, ou que esteja subjacente uma tomada de atitude prévia com vista à derrogação de ditames naturais!

Sinto que o mundo já nada me diz, porque também não consegue elevar a sua relativa perfeição.

Sinceramente, em regra, ninguém quer partir pela mais nobre das instituições sociais – a família. Mas sinto que rapidamente completei o meu ciclo, e já nada mais tenho a transmitir à humanidade, senão aconselhar a concordância, o bem-fazer e o bem-dizer.

Acreditai, que o partir em consciência, não deixa tristeza, porque se supera esta vida e se parte para uma instância superior. Procurai atingir tal estádio, e quando o conseguirdes, estareis no apogeu!

Aqui estão consignados os princípios do aproveitamento solene da vida e da DSC_0073limitação à transcendência. Por isso, quem assim estiver, estará preparado para partir!

ALGUMA VEZ TERIA DE MANIFESTAR ISTO: Que as minhas cinzas sejam lançadas neste fabuloso local, onde outrora falava com os lobos e pensava no futuro do Lobo solitário – o Meco. Ponto mais alto da freguesia de Tarouquela, concelho de Cinfães, onde a vida aparentemente humano-inexistente, assumiu noutros tempos um sentido diverso.

Quando alguém comigo pretender interagir, sempre acontecerá como atualmente – serei omnipresente.

Obrigado a Deus, pois sinto-me preparado para partir… Obrigado por me Terdes concedido tão enlevo!DSC_0077

Obrigado por Terdes permitido ser quem sou!

P. S. – Se tiverem paciência, esperem pelos meus 150 anos, pois não nasci para facilitar a vida a ninguém!

Sobre Antonio Soares da Rocha

Antonio Soares da Rocha
O autor tem uma experiência superior a 30 anos como funcionário da Autoridade Tributária, passando por todas as metamorfoses da carreira até ocupar funções de jurista e representante da Fazenda Pública. Em período precedente estivera ligado ao setor das telecomunicações, à mediação e direito dos seguros. Terminou a licenciatura em direito na Universidade Lusófona. Adquiriu a qualificação de Mestre em Direito na Universidade Católica com a defesa da tese na área do Direito Fiscal, e publicada pela editora daquela Universidade em Portugal e Brasil. Investigador da Universidade do Minho, defendeu como congressista temas científicos em universidades de renome. É autor de algumas obras com edições continuadas, designadamente “Oposição vs Impugnação Judicial”, “O Essencial sobre o Arrendamento Urbano”, “Minutas e Formulários – Anotados e Comentados” e "A Demanda e a Defesa nas Execuções Cíveis e Fiscais". Em termos desportivos, é praticante de Karate Goju-Ryu e treinador reconhecido pelo IPDJ. Embora tenha iniciado essa prática com referência à linha do Mestre Taiji Kase, viria a ser consagrado cinto negro na vertente de Karate Shotokan pelo Mestre Hiroku Kanazawa em 1999, e posteriormente, pelo estilo que ora pratica, da linha Okinawa Goju-Ryu Karatedo Kyokai.

Veja Também

O Karaté e o pseudoexotismo

Tweet Email Tweet EmailO desporto, pese embora a sua diversidade, não é menos importante que ...

Um comentário

  1. ludgero Babo de Carvalho.

    o dr.António Soares da Rocha. é um intelectual de mão chei..um homem que se preocupa .com o próximo.. daí ser um cinturão preto na arte de karaté.. para que aqueles que forem ingratos sejam metidos na ordem sem que ele como jurista tenha que perder tempo na barra..com quem não presta..um abraço..amigo de cinco em cinco ..anos estou à espera de uma atitude sua e do Carapito..mais quem quiser….

    es