Discurso aos portugueses

Discurso aos portugueses

imagePortugueses!…Nossos ilustres compatriotas…

Este país foi feito para todos nós – um país para o seu povo. Mas foi desse mesmo povo que emergiu a sua essência e no mesmo se concentra.

Precisamos contudo de nos vitaminar… Para uns, o dinheiro constitui o seu verdadeiro sustento, enquanto que para outros, o sustento é mais contido, concreto, imediato, sensato e efémero. Mas essa efemeridade, reside no povo, não sai do povo e existe p´ró povo. Quem não integra o povo ou o marginaliza, é insaciável, porquanto não tem um dos elementos do povo, ou seja, a humildade. E a sua luta é incansável, redobrada por uma multiplicação de números, que financeiramente aos olhos do povo, reflete uma abstração.

O povo é o elemento primordial da nossa subsistência… Por isso, nada fará sentido sem o vosso privilegiado apoio. Apoio esse, que pretendemos alcançar em toda a sua plenitude… Por outras palavras, sem o vosso apoio, ao qual não ficaremos indiferentes, não serão alcançados os objetivos que preconizamos ab initio.

Não importa se entendem ou não o sentido da expressão, mas é a vossa favorável expressão que nos fará governar bem, para o bem de todos – o bem de Portugal.

Sejamos sensatos, meus caros. Vós não estais na base – vós sois o poder. E sem o vosso poder, que exercereis através do voto direto e universal, não conseguiremos certamente fazer frente àqueles que nos pretendem mudar as fraldas.

Para que tudo isto aconteça, para que o país seja governado em harmonia, de novo apelamos à vossa sensatez. Claramente, isto não é difícil – fitem bem a imagem que vos exibimos, concentrem-se no seu poder calórico, e vamos juntos celebrar uma vitória sem fim, uma vitória histórica, uma vitória que nos fará crescer cada vez mais e melhor.

E nisto se consubstancia com evidência a nossa solução: comprem um crepe, cuja massa fará crescer a nossa economia e aclareará o nosso sistema financeiro; juntem uns pingos reforçados de iogurte simples para mostrar que dispomos de vacas especiais, cujo leite mesmo após coalhado, pode, por fermentação bacteriana, dar origem a um alimento altamente nutritivo; juntem também as tâmaras para alargarem as ancas, sobretudo às mulheres, para que estejam preparadas para a reprodução sem recurso ao estado social; juntem ainda por fim, um pouco de canela, porque tem a propriedade de aliviar a perda nervosa da tensão que vos provocaremos com a nossa presumível e sarcástica forma de governar.

VIVA PORTUGAL E O SEU POVO…

 

Sobre António Maria Barbosa Soares da Rocha

António Maria Barbosa Soares da Rocha
EM TERMOS ACADÉMICOS, o autor obteve o grau de Doutor em Direito pela Universidade de Salamanca nas áreas do Direito Administrativo, Financeiro e Processual - programa de doutorado "Administração, Finanças e Justiça, no Estado Social", com a tese subordinada ao tema «O representante da Fazenda Pública no Processo Tributário-Enquadramento Institucional e Regime Jurídico». Como investigador, defendeu temas científicos em universidades de renome, designadamente no I Congresso de Investigadores Lusófonos e no I Congresso de Derecho Transnacional. Consagrou-se Mestre pela Universidade Católica na área do Mestrado Geral em Direito, com a defesa da tese subordinada ao tema «Oposição Vs Impugnação Judicial», publicada pela editora daquela Universidade em Portugal e Brasil. Terminou a licenciatura em direito na Universidade Lusófona, embora a tivesse iniciado na Universidade de Coimbra onde concluíra o 2.º ano do curso. NO ÂMBITO PROFISSIONAL, exerce a atividade de JURISCONSULTO, é blogger, youtuber, e autor das obras com edições continuadas “Oposição Vs Impugnação Judicial”, “O Essencial sobre o Arrendamento Urbano”, “Minutas e Formulários - Anotados e Comentados”, “A Demanda e a Defesa nas Execuções Cíveis e Fiscais” e "Manual do Regime Jurídico do Arrendamento - A Narrativa, a Ciência, o Pragmatismo e o Pleito, no Arrendamento". O autor tem uma experiência superior a 30 anos como funcionário da Autoridade Tributária, passando por todas as metamorfoses da carreira até ocupar funções que se coadunam essencialmente com o direito. Em período precedente estivera ligado ao setor das telecomunicações, e de forma mais acentuada à mediação e direito dos seguros. NO CAMPO DESPORTIVO, é praticante de Karate Goju-Ryu e treinador reconhecido pelo IPDJ. Embora tenha iniciado essa prática com referência à linha do Mestre Taiji Kase, viria a ser consagrado cinto negro na vertente de Karate Shotokan pelo Mestre Hiroku Kanazawa em 1999, e posteriormente, pelo estilo que ora pratica, da linha Okinawa Goju-Ryu Karatedo Kyokai.

Veja Também

A ARTE MARCIAL OKINAWENSE E SUAS GENTES – UCHINA

Tweet Email Tweet Email Um sentimento, uma razão, um só povo e uma nação!     ...

2 Comentários

  1. Muito bem! Excelente.

  2. Antonio Soares da Rocha

    Excelente?!…, foi a sobremesa que preparei e consumi :)