A assunção da natureza e do homem

A assunção da natureza e do homem

DSC_0044DSC_0045DSC_0050DSC_0049DSC_0054DSC_0055DSC_0052DSC_0053DSC_0051

DSC_0047

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O homem integra a natureza, mas em regra, não a respeita e compreende.

A natureza compensa o homem. É gratificante admirar a natureza quando cuidamos dela. Mas não é bom destruí-la em qualquer caso, sobretudo quando não damos pela sua presença.

A natureza tem os seus expedientes da compensação. É gratificante em qualquer período independentemente da estação do ano. Por isso nos surpreende com as suas beldades.

A natureza é companheira. O homem dorme com ela todos os dias, e a mesma jamais se queixará do seu ressono.

A natureza ama. E o homem abstratamente considerado não ama ninguém, incluindo o seu parceiro social, e logo a si próprio.

Se te amas a ti mesmo, ama os outros do mesmo modo. Enquanto amares uma única pessoa, menos do que a ti mesmo, não te conseguirás amar a ti próprio” – Meister Eckhart.

Ama o teu próximo como a ti mesmo e ao teu Deus sobre todas as coisas.” – Mateus 22:39,40

Sobre Antonio Soares da Rocha

Antonio Soares da Rocha
O autor tem uma experiência superior a 30 anos como funcionário da Autoridade Tributária, passando por todas as metamorfoses da carreira até ocupar funções de jurista e representante da Fazenda Pública. Em período precedente estivera ligado ao setor das telecomunicações, à mediação e direito dos seguros. Terminou a licenciatura em direito na Universidade Lusófona. Adquiriu a qualificação de Mestre em Direito na Universidade Católica com a defesa da tese na área do Direito Fiscal, e publicada pela editora daquela Universidade em Portugal e Brasil. Investigador da Universidade do Minho, tem defendido como congressista temas científicos em universidades de renome. É autor de algumas obras com edições continuadas, designadamente “Oposição vs Impugnação Judicial”, “O Essencial sobre o Arrendamento Urbano” e “Minutas e Formulários – Anotados e Comentados”. Em termos desportivos, é praticante de Karate Goju-Ryu e treinador reconhecido pelo IPDJ. Embora tenha iniciado essa prática com referência à linha do Mestre Taiji Kase, viria a ser consagrado cinto negro na vertente de Karate Shotokan pelo Mestre Hiroku Kanazawa em 1999, e posteriormente, pelo estilo que ora pratica, da linha Okinawa Goju-Ryu Karatedo Kyokai.

Veja Também

Dia da mãe

Tweet Email Tweet Email(Artigo editado a 01 – 05 – 2016) Tal como conchas boiando ...

Um comentário

  1. Gostei !

    “A natureza é o único livro que oferece um conteúdo valioso em todas as suas folhas.”

    Goethe